sábado, 18 de novembro de 2017

Quando você vai ao GP de F1

Composição de quatro fotos dispostas aos pares em duas linhas, no topo sobre uma tarja preta a frase em letras maiúsculas brancas: QUANDO VOCÊ VAI AO GP DE F1; logo abaixo em letras minúsculas e em inglês : when you go to F1 GP. Linha 1: um homem é rendido por outros dois, à esquerda, outros quatro correm em direção ao que está rendido, atrás, outro de braços abertos tenta conter um grupo de homens que tentam avançar. Abaixo em uma tarja branca com letras pretas lê-se: QUE SUA MÃE PENSA, em seguida em inglês: What your mom imagine . Restaurante com vista panorâmica de uma cidade com prédios altos e modernos. Abaixo: O QUE SEUS AMIGOS PENSAM; e em inglês: What your friends imagine. Linha 2: quatro mulheres jovens de frente, em pé e em pose para a foto, usam óculos escuros e mini vestidos. Abaixo, lê-se: O QUE SUA ESPOSA PENSA, em seguida em inglês: What your wife imagine. Em plano geral, a arquibancada lotada, algumas pessoas em pé, ao fundo, a pista. Abaixo: COMO É DE VERDADE; e em inglês : How it really is!
Composição de quatro fotos dispostas aos pares em duas linhas, no topo sobre uma tarja preta a frase em letras maiúsculas brancas: QUANDO VOCÊ VAI AO GP DE F1; logo abaixo em letras minúsculas e em inglês : when you go to F1 GP.
Linha 1: um homem é rendido por outros dois, à esquerda, outros quatro correm em direção ao que está rendido, atrás, outro de braços abertos tenta conter um grupo de homens que tentam avançar. Abaixo em uma tarja branca com letras pretas lê-se: QUE SUA MÃE PENSA, em seguida em inglês: What your mom imagine . Restaurante com vista panorâmica de uma cidade com prédios altos e modernos. Abaixo: O QUE SEUS AMIGOS PENSAM; e em inglês: What your friends imagine.
Linha 2: quatro mulheres jovens de frente, em pé e em pose para a foto, usam óculos escuros e mini vestidos. Abaixo, lê-se: O QUE SUA ESPOSA PENSA, em seguida em inglês: What your wife imagine. Em plano geral, a arquibancada lotada, algumas pessoas em pé, ao fundo, a pista. Abaixo: COMO É DE VERDADE; e em inglês : How it really is!

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Pato Mandarim

Foto de um pato de médio porte pousado sobre tronco de árvore molhado que emerge d´água coberta por folhas e pétalas. Visto do perfil esquerdo, a penugem em cores vibrantes mostra cabeça pequena nas cores: ao centro: a partir do bico vermelho curto, inicia em azulão e finaliza em vermelho; o olho redondo preto delineado em branco sobre penugem amarela finaliza em uma faixa decrescente branca; no pescoço, um leque rajado em preto-e-branco com bordas em laranja. O corpo é roliço, peito roxo com duas listras verticais brancas, flancos amarronzados, com duas faixas laranja que deslizam pelas costas, cauda curta, na parte inferior: branco com mancha marrom e na parte superior: plumagem branca com listras fininhas azuis sobre a cauda preta próxima a superfície líquida.
Foto de um pato de médio porte pousado sobre tronco de árvore molhado que emerge d´água coberta por folhas e pétalas. Visto do perfil esquerdo, a penugem em cores vibrantes mostra cabeça pequena nas cores: ao centro: a partir do bico vermelho curto, inicia em azulão e finaliza em vermelho; o olho redondo preto delineado em branco sobre penugem amarela finaliza em uma faixa decrescente branca; no pescoço, um leque rajado em preto-e-branco com bordas em laranja. O corpo é roliço, peito roxo com duas listras verticais brancas, flancos amarronzados, com duas faixas laranja que deslizam pelas costas, cauda curta, na parte inferior: branco com mancha marrom e na parte superior: plumagem branca com listras fininhas azuis sobre a cauda preta próxima a superfície líquida.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Quem pensa positivo...

A fotografia mostra um rapaz e uma moça em cima de uma prancha de surf amarela. A moça é loira e está com o cabelo preso em coque alto, ela equilibra-se em pé e não possui o braço esquerdo, usa camiseta vermelha e short preto. O rapaz está próximo a ela, com o tronco sobre a prancha ele não possui os braços e pernas. Ele tem cabelos castanhos curtos e barba por fazer. Os dois sorriem. Ao fundo, o perfil de um morro e algumas casas simples. O céu é claro com poucas nuvens. No canto superior esquerdo em letras maiúsculas, lê-se: Quem pensa positivo consegue ver o invisível, sentir o intangível e alcançar o impossível!
A fotografia mostra um rapaz e uma moça em cima de uma prancha de surf amarela. A moça é loira e está com o cabelo preso em coque alto, ela equilibra-se em pé e não possui o braço esquerdo, usa camiseta vermelha e short preto. O rapaz está próximo a ela, com o tronco sobre a prancha ele não possui os braços e pernas. Ele tem cabelos castanhos curtos e barba por fazer. Os dois sorriem. Ao fundo, o perfil de um morro e algumas casas simples. O céu é claro com poucas nuvens. No canto superior esquerdo em letras maiúsculas, lê-se: Quem pensa positivo consegue ver o invisível, sentir o intangível e alcançar o impossível! 

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

O repórter pergunta...

Ilustração caricaturada de duas senhoras com chapéus de palha em um momento descontraído. A senhora, à esquerda apoia com a mão direita uma taça de vinho tinto cheia no joelho da amiga e a outra mão aperta o ombro direito da outra senhora que está sentada com as pernas cruzadas, braços ao alto com as mãos apoiadas na parte de trás do chapéu. À direita, próximo a ela, uma garrafa de vinho tinto e uma taça pela metade, ao lado, um gatinho branco com a cabeça levemente inclinada à direita. O trio dá gargalhadas. No topo lê-se: O repórter pergunta: - Se pudesse escolher entre Parkinson e Alzheimer...No rodapé, lê-se: - Parkinson, meu filho. Prefiro derramar a metade do vinho do que esquecer onde guardei a garrafa.
Ilustração caricaturada de duas senhoras com chapéus de palha em um momento descontraído. A senhora, à esquerda apoia com a mão direita uma taça de vinho tinto cheia no joelho da amiga e a outra mão aperta o ombro direito da outra senhora que está sentada com as pernas cruzadas, braços ao alto com as mãos apoiadas na parte de trás do chapéu. À direita, próximo a ela, uma garrafa de vinho tinto e uma taça pela metade, ao lado, um gatinho branco com a cabeça levemente inclinada à direita. O trio dá gargalhadas. No topo lê-se: O repórter pergunta: - Se pudesse escolher entre Parkinson e Alzheimer...No rodapé, lê-se: - Parkinson, meu filho. Prefiro derramar a metade do vinho do que esquecer onde guardei a garrafa.

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Alex Minsky

A foto mostra o modelo Alex Minsky, ex-fuzileiro naval que lutou no Afeganistão. Alex está sentado em um banco de madeira, à direita, próximo a ele, uma pilha de lenha; o cabo de um enorme machado está apoiado na pilha com a lâmina sobre o piso claro. Alex é um homem jovem de pele bronzeada, rosto oval, cabelos curtos castanhos claros, sobrancelhas levemente arqueadas, nariz reto, lábios médios, bigode e barba por fazer. Está nu da cintura para cima evidenciando a tatuagem em preto, verde e vermelho que envolve os torneados braços e mãos. Acima do peito musculoso, próximo aos ombros, duas grandes rosas vermelhas tatuadas e outra centralizada no peito. Nas laterais do abdômen bem definido, esboço preto de tatuagens por finalizar. Alex segura uma prótese de madeira da perna direita sobre as coxas; ele usa jeans surrado e sapato gasto. A perna da calça está cortada acima do joelho e do toco da perna mutilada. À esquerda, sobre o banco, uma camisa xadrez cor de laranja e preto.
A foto mostra o modelo Alex Minsky, ex-fuzileiro naval que lutou no Afeganistão. Alex está sentado em um banco de madeira, à direita, próximo a ele, uma pilha de lenha; o cabo de um enorme machado está apoiado na pilha com a lâmina sobre o piso claro. Alex é um homem jovem de pele bronzeada, rosto oval, cabelos curtos castanhos claros, sobrancelhas levemente arqueadas, nariz reto, lábios médios, bigode e barba por fazer. Está nu da cintura para cima evidenciando a tatuagem em preto, verde e vermelho que envolve os torneados braços e mãos. Acima do peito musculoso, próximo aos ombros, duas grandes rosas vermelhas tatuadas e outra centralizada no peito. Nas laterais do abdômen bem definido, esboço preto de tatuagens por finalizar. Alex segura uma prótese de madeira da perna direita sobre as coxas; ele usa jeans surrado e sapato gasto. A perna da calça está cortada acima do joelho e do toco da perna mutilada. À esquerda, sobre o banco, uma camisa xadrez cor de laranja e preto.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Absurdo...

Foto de um canteiro central de cimento que separa uma avenida movimentada. Na extremidade à nossa frente, rebaixamento com o ícone de usuário de cadeira de rodas, próximo ao término da rampa, um poste bem no meio do calçamento do canteiro. Acima, lê-se: Será que é para cadeirante... e no rodapé: ...Fazer pole dance?
Foto de um canteiro central de cimento que separa uma avenida movimentada. Na extremidade à nossa frente, rebaixamento com o ícone de usuário de cadeira de rodas, próximo ao término da rampa, um poste bem no meio do calçamento do canteiro. Acima, lê-se: Será que é para cadeirante... e no rodapé: ...Fazer pole dance?

domingo, 12 de novembro de 2017

Mulher não desiste nunca!!!

Lili a ex é uma criação do cartunista Caco Galhardo, publicada na Folha de São Paulo desde 2009. A agitada e expansiva Lili engata uma loucura atrás da outra para perturbar Reginaldo, o ex-marido, ainda que deixe claro não querer reatar. Ela só tem interesse em atrapalhar a vida do ex-marido, mesmo. Ele, aliás, também não quer nada com Lili e, apesar de reclamar uma infinidade de vezes que a mulher invadiu a sua privacidade ao se mudar para o apartamento ao lado, não encara uma briga séria para tirá-la do lugar. Metódico e com mania de limpeza, o acovardado Reginaldo parece gostar de ter por perto alguém que vire seu mundo de cabeça para baixo e que instale o caos para que ele possa arrumar tudo depois.  Dois personagens estão frente a frente: Do lado esquerdo Reginaldo, um homem com rosto quadrado, cabelos escuros lisos, óculos sobre os olhos miúdos, narigão e boca grande; ele usa terno, gravata e camisa branca. Do lado direito, Lili: uma mulher de rosto redondo, cabelos escuros lisos com topete para frente, olhos miúdos, nariz comprido e boca grande. Ela tem seios pequenos empinados sob o decote da roupa clara tomara que caia; no pescoço, uma fitinha preta.  Q1- Reginaldo fala: Lili, se eu soubesse o quanto você iria me atormentar... Lili olha para ele com ar de espanto.  Q2- Com a boca arreganhada, testa franzida e dedo indicador em riste ele continua: ...jamais teria me separado de você! Lili o observa com olhos franzidos.  Q3- Lili cutuca o ombro de Reginaldo com o dedo indicador, pisca o olho direito e retruca aos gritos: Tá arrependido, né? Reginaldo fica vesgo e coloca a língua para fora. Fim da descrição.
Lili a ex é uma criação do cartunista Caco Galhardo, publicada na Folha de São Paulo desde 2009. A agitada e expansiva Lili engata uma loucura atrás da outra para perturbar Reginaldo, o ex-marido, ainda que deixe claro não querer reatar. Ela só tem interesse em atrapalhar a vida do ex-marido, mesmo. Ele, aliás, também não quer nada com Lili e, apesar de reclamar uma infinidade de vezes que a mulher invadiu a sua privacidade ao se mudar para o apartamento ao lado, não encara uma briga séria para tirá-la do lugar. Metódico e com mania de limpeza, o acovardado Reginaldo parece gostar de ter por perto alguém que vire seu mundo de cabeça para baixo e que instale o caos para que ele possa arrumar tudo depois. 
Dois personagens estão frente a frente: Do lado esquerdo Reginaldo, um homem com rosto quadrado, cabelos escuros lisos, óculos sobre os olhos miúdos, narigão e boca grande; ele usa terno, gravata e camisa branca. Do lado direito, Lili: uma mulher de rosto redondo, cabelos escuros lisos com topete para frente, olhos miúdos, nariz comprido e boca grande. Ela tem seios pequenos empinados sob o decote da roupa clara tomara que caia; no pescoço, uma fitinha preta. 
Q1- Reginaldo fala: Lili, se eu soubesse o quanto você iria me atormentar...
Lili olha para ele com ar de espanto. 
Q2- Com a boca arreganhada, testa franzida e dedo indicador em riste ele continua: ...jamais teria me separado de você! Lili o observa com olhos franzidos. 
Q3- Lili cutuca o ombro de Reginaldo com o dedo indicador, pisca o olho direito e retruca aos gritos: Tá arrependido, né? Reginaldo fica vesgo e coloca a língua para fora. Fim da descrição.